Blog de Estudos

Conheça o resumo, estrutura e as características dos personagens do livro “A hora da Estrela”, de Clarice Lispector

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

“A hora da Estrela” trata-se do último romance de Clarice Lispector publicado em 1977. A obra pertence à Terceira Geração Modernista, possuiu uma narrativa de cunho autobiográfico instigante e original.

Ela possui a classificação de romance intimista, também nomeado como romance psicológico, devido ao estilo de Clarice marcado por suas emoções e sentimentos pessoais.

O livro é apresentado por um narrador fictício chamado Rodrigo S.M., que relata a vida da jovem nordestina Macabéa, seus sonhos, manias, conflitos internos e até mesmo fazendo uma espécie de julgamento pessoal em relação à ela.

Agora, vamos entender mais a obra conhecendo seu resumo?

Resumo do livro “A Hora da Estrela”

Rodrigo S.M. é o narrador-personagem que conta toda a história. Ele é um escritor à espera da morte e ao longo da obra nos apresenta seus sentimentos e os da protagonista Macabéa, também apelidada de Maca.

Maca é uma alagoana pobre de 19 anos que possui um corpo franzino e só come cachorro- quente com Coca-Cola. Órfã de pai e mãe, ela é criada por uma tia muito religiosa, moralista, cheia de superstições e tabus que a maltrata muito com cascudos na cabeça. Além disso, o narrador a descreve como feia, virgem, tímida, solitária, ignorante, alienada e de poucas palavras.

Macabéa e sua tia partem para a cidade grande. Macabéa faz um curso de datilografia e consegue um emprego no Rio de Janeiro redigindo cartas e ofícios ao seu Raimundo, no qual recebe menos que o salário mínimo. Após a morte da tia, deixa de ir à igreja e passa a repartir um quarto de pensão com mais três moças, “as três Marias”: Maria da Penha, Maria da Graça e Maria José. Todas balconistas de loja. 

Macabéa tem uma mania bem diferente que é um de seus maiores prazeres nas horas vagas: o de ouvir rádio a Rádio Relógio, emissora sem nenhuma música, que informava a hora certa, transmitia cultura inútil, propaganda e onde os locutores falavam “palavras diferentes”, embora ela desconhecesse o significado delas. Outro hábito era o de colecionar anúncios de jornais e revistas para colar num álbum.

Ela também não dormia direito por causa da tosse persistente e da azia que sentia devido ao café frio que tomava antes de se deitar. Já a fome, ela conseguia disfarçar comendo pedacinhos de papel.

Seus luxos consistiam em pintar as unhas de vermelho, comprar rosas e ir ao cinema, quando recebia seu salário. Sonhava em ser estrela de cinema, como a Marilyn Monroe.

Outro desejo que ela tinha era o de ter um namorado e isso acontece quando ela conhece Olímpico de Jesus Moreira Chaves, também nordestino. Ele trabalhava como metalúrgico e tinha a ambição em se tornar deputado. Mas o namoro deles termina quando Glória, sua amiga de trabalho mais bonita que ela, lhe rouba Olímpico.  

Então, Macabéa segue o conselho de Glória e vai à uma Cartomante, uma impostora chamada Madame Carlota, e descobre por meio das cartas a sua “sorte”. No entanto, ao sair do local, já atravessando a rua, muito contente pelas palavras de esperança sobre casar com um estrangeiro rico, ela acaba sendo atropelada por um Mercedes Benz amarelo e morre.

E é ali na calçada, sendo observada por várias pessoas e sem nenhuma ajuda que ocorre a sua “hora da estrela”, o momento que ela se sente como uma estrela de cinema. 

Estrutura do livro “A hora da Estrela”

Logo no início a obra possui uma peculiaridade interessante: na primeira página, após o título do livro, são apresentados outros 13 títulos, inclusive o que se repete “A hora da Estrela” e também a assinatura manuscrita de Clarice fazendo uma espécie de corte entre eles.

A estrutura do romance pode ser entendida em três níveis narrativos distintos, o que torna o enredo fragmentado e quebra a tradicional construção linear. Em um deles temos a história da própria narrativa. Ela é constituída pelas reflexões do narrador, Rodrigo S. M. a respeito do fazer artístico, da escrita, ou seja, vemos o próprio processo de construção da obra, o que caracteriza a metalinguagem. 

Em outro nível, temos a história do próprio narrador, cuja identificação é restrita ao nome e às iniciais de seu sobrenome: Rodrigo S. M.. O narrador-personagem manifesta sua existência, seus dramas e suas preocupações sociais. Rodrigo também tenta combater sua tendência de interromper a narrativa para falar de si mesmo, mas percebe que falar do outro é falar de si. Assim, a humildade da nordestina Macabéa é uma transposição ao seu próprio estilo: simples, bruto e sem espaço para muito sentimentalismo.

Por fim, lemos a história de Macabéa. Nome que vem de origem bíblica e associa-se à força e resistência, mas que ao contrário do seu comportamento ao longo da narrativa, configura-se como uma ironia.  

Lista de personagens do livro “A hora da Estrela” 

  • Rodrigo S.M.: é o narrador da história e pode ser entendido como uma representação da própria escritora Clarice Lispector. Ele aborda ao longo do livro diversas reflexões sobre o ato de escrever. Sua principal preocupação está em mergulhar na profundidade do ser humano para entender sua natureza existencial.
  • Macabéa: ou Maca é a personagem principal da obra. Uma moça alagoana de 19 anos, pobre e desleixada. É órfã e vive no Rio de Janeiro se mantendo em um subemprego. Ela se mostra tão ignorante por Rodrigo S. M. que é até mesmo incapaz de reconhecer sua própria infelicidade.
  • Maria da Penha, Maria da Graça e Maria José:  moças com as quais Macabéa divide o quarto de pensão. Todas elas são balconistas nas Lojas Americanas. 
  • Raimundo: chefe da Macabéa. Chegou a tirar seu emprego uma vez por seu desleixo em sujar as cartas datilografadas de gordura, mas teve compaixão deixando-a permanecer no trabalho.
  • Olímpico de Jesus: também é nordestino, mas da Paraíba. É um personagem sem escrúpulos e muito ambicioso. Primeiro e único namorado de Macabéa. 
  • Glória: colega de trabalho de Macabéa. Era loira, mais bonita que Macabéa e muito sensual. Por conta disso, Olímpico deixa Macabéa para ficar com ela.
  • Madame Carlota: a cartomante farsante.

Um pouco sobre a autora do livro “A hora da Estrela”, Clarice Lispector

Clarice Lispector nasceu em 1920 em Tchetchelnik, na Ucrânia. Em seguida seus pais migraram para o Brasil e, em 1924, a família mudou-se para o Recife. Por volta dos 11 anos, Clarice e sua família mudam-se para o Rio de Janeiro.

Em 1939 ela ingressa na Faculdade de Direito e publica no outro ano seu primeiro conto, “Triunfo”, em uma revista. Forma-se em 1943 e casa-se com o diplomata Maury Gurgel Valente, com quem teve dois filhos. Durante seus anos de casada, morou em diversos países pela Europa e nos Estados Unidos.

Em 1944, publica seu primeiro romance, “Perto do coração selvagem”, ganhando assim o Prêmio Graça Aranha, da Academia Brasileira de Letras. Separa-se de seu marido em 1959 e volta para o Rio de Janeiro com seus dois filhos. Já no ano seguinte, publica seu primeiro livro de contos, “Laços de família”.

Em 1967, sua casa é incendiada devido a um incidente com cigarro. Sua mão fica gravemente ferida, inclusive correndo risco de ser amputada. Após a recuperação, continua sua carreira literária publicando diversos livros.

Publica em 1977 o último deles, “A hora da estrela”. Pouco tempo depois, ela é internada com câncer e falece em dezembro do mesmo ano, véspera de seu aniversário de 57 anos.

Suas principais obras são: “Perto do coração selvagem” (1944), “Laços de família” (1960), “A maçã no escuro” (1961), “A legião estrangeira” (1964), “A paixão segundo G.H.” (1964), “Felicidade clandestina” (1971), “Água viva” (1973) e “A hora da estrela” (1977).

E aí? O que achou do livro “A hora da Estrela”? Ele é da terceira fase modernista, mas também já falamos da segunda fase com “Vidas Secas”. Vai lá conferir!

Compartilhe esse post
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Sobre o professor(a)